segunda-feira, 8 de março de 2010

Clipping









1 comentário:

KOSTA DE ALHABAITE disse...

Sr. Presidente
O Sr. afigura-se no momento, a única voz livre deste Norte doente e cujo médico de serviço o injecta com veneno. O Norte tem sido vilipendiado, gozado e humilhado. É preciso agir e o momento é este. O governo é fraco mas facínora, as oposições buscam ávidamente o seu naco de poder. No fundo, sobram as riquezas para os mesmos, ou seja, para o centralismo. Os investimentos na capital e à sua volta engordam os bolsos de alguns e, como é sabido e conhecido, roubam o Norte, o nosso Norte. A minha urbe está doente e o seu povo gastou as energias com o Coliseu. Parece mesmo que cedeu e vergou a cerviz. Dia após dia o povo vê serem-lhe sonegadas verbas comunitárias para o seu desenvolvimento. E ninguém parece importar-se. Os nossos filhos já só conseguem algum trbalho se migrarem para a capital. Que nos resta se até o nosso Clube é perseguido, o seu Presidente, outrora voz temerosa nos corredores do poder é por hoje uma voz amordaçada..
O Senhor tem o Poder de ser um guia, o único que se faz ouvir e o único respeitado. As recentes decisões (mais estas) do governo apontam para o espezinhamento dos interesses Nortistas e o contínuo benefício lisboeta. Basta pensar no desgraçado aeroporto que querem construir e pensar que ainda investem milhões no actual. basta pensar no plano lançado no ano passado pelo Sr. Sousa que pretende a reconstrução da zona sul de lisboa, norte do tejo. Basta pensar em muitas outras vergonhas para sabermos que épreciso agir e já. O Sr. Presidente tem o poder de convercer as massas. É uma pessoa sensata, ponderada e que se faz ouvir e respeitar pelo cidadão comum. É preciso tão pouco. Quem anda pelas ruas pressente o quão latente é a revolta das pessoas. É preciso tão pouco para as pôr a agir. Basta um líder, e o Sr. Presidente é-o. Incite as pessoas, mostre-lhes o caminho e elas vão consigo. Ou se aproveita hoje a podridão desta democracia feita de políticos que apenas conhecem o seu bolso ou seremos colonizados para sempre.
Creia-me um seu admirador, seguidor e apoiante. Seja o nosso guia... mas depressa, por favor.